Menu

Eventos

Palestra Dr. Kevin Manoia

03/02/11

Anotações feitas pela Pra. Kátia Okada

Santidade e Unidade

Observações introdutórias:

Mc. 3:13,14 “...para estar com ele”.

É um convite para aproximar-se mais da presença de Deus. Ele faz o convite e você pode escolher aceitar ou não. Isso é muito importante porque santidade é o resultado de uma pessoa que vive próxima de Deus. Quando vivemos próximos a Ele, nós somos transformados, na nossa natureza e nossas prioridades.  Essa é a base da mensagem de santidade.

Todos estamos no caminho de mudança, de amadurecimento. Santidade não é um estado fixo, estático, mas dinâmico. Não é um alvo que atingimos e depois nos orgulhamos pelo nosso estado de santidade.  Ao contrário, é um caminho diário em que nos submetemos à vontade de Deus, para que Ele seja refletido em nossas vidas.

Essa proximidade se dá em 2 aspectos: de Deus (através do qual sou transformado) e proximidade uns dos outros. Isso resulta em unidade.

Tem também um aspecto pessoal e social (ex. da consultoria pessoal para 2 presidentes americanos).  A mensagem tem muito utilidade para as necessidades da nossa sociedade, especialmente para cargos de alta visibilidade (questões de ética, integridade...). Precisamos sair da “prisão” das nossas agendas puramente individuais ou institucionais.

Problema: pastores estavam se desviando da missão e procurando uma metodologia para “fazer crescer” a igreja. O método virou a própria missão.  A missão não é o método, mas a mensagem.  Precisamos entender profundamente essa mensagem, e interpretá-la contextualmente para as nossas comunidades locais.

John Wesley – a matriz teológica é muito robusta, sólida. Mas, eu não quero pregar teologia e nem John Wesley. Ele foi apenas um ser humano como nós.

O foco deve ser a mensagem bíblica, interpretada através das nossas lentes, no caso, da matriz teológica wesleyana. Essa é uma mensagem que nos dá unidade e transformação cultural.

Alguns princípios importantes:

A mensagem de santidade aparece mais nas Escrituras do que qualquer outro tema. Sendo assim, não deve ser importante para nós também?

Este tema é distinto de outros temas teológicos nas Escrituras. Razão: a maioria dos outros temas são coisas que Deus faz para nós (redenção, justificação, adoção...). Mas, santidade não é algo que Ele nos dá. É uma descrição da natureza inata de Deus; é inerente em Deus. Por isso, quando nós humanos tentamos estudar santidade, não podemos entender plenamente. Então, continuamos perseguindo esse tema sem fim.

Santidade é uma descrição do caráter de Deus. Santidade em nós é uma condição da nossa existência, à medida que vamos sendo transformados pela proximidade com Ele. Não é uma prescrição (receita) para resolver os nossos problemas, mas uma descrição de uma vida que está sendo vivida em intimidade com Deus.

Esta mensagem transcende denominações. É maravilhoso como Deus é muito maior que qualquer instituição que possamos criar. Temos muitas diferenças, mas temos unidade em torno da mensagem. Porém não são todos que entendem essa mensagem. Temos uma herança, uma ênfase particular, e devemos manter integridade com esta ênfase. Temos a responsabilidade de representar a herança que temos na história, pregar e vivê-la com integridade.

É uma mensagem de transformação pessoal e cultural. Quando temos uma influência da mensagem de santidade, isso deve resultar numa transformação cultural na sociedade, e não só dentro da igreja (ex.: diminuição dos casos de divorcio, índices de violência, escravidão - na época de John Wesley, etc).

Obs.: as disciplinas espirituais (oração, estudo, discipulado) são meio de se atingir essa condição de transformação. Os métodos podem variar, mas o alvo deve ser sempre a transformação, tornar-se mais semelhante a Deus.

10 características de uma pessoa que está no caminho de santidade

(não é uma receita, ou um alvo que almejamos atingir). Evidências de quem está no caminho.

Um caráter transformado. (Rm. 12). Quando estamos na presença de uma outra pessoa, ela tem influência sobre mim. Quanto mais próximos de Deus, minha natureza vai ser mudada. Meu caráter básico é transformado para ser como Ele. Deus é o totalmente Outro e quando passamos tempo na presença Dele, vamos nos tornar diferentes. Vamos ser percebidos como aqueles que são totalmente “separados” do mundo. O perigo disso é que vamos nos tornar “outros”, separados do mundo. Cuidado! Mas, esse é o ponto central: nosso caráter vai ser transformado por dentro. Nossa tarefa pastoral não é mudar o comportamento e hábitos das pessoas.

Engajamento responsável (base teológica é a  encarnação – Mc. 10:21). Quando Deus viu a condição humana, era uma condição quebrada, separada de si mesmo.  Tornamo-nos estrangeiros. Ele queria ter um meio através do qual poderia nos aproximar novamente Dele. Esse meio foi através de Jesus Cristo. Jesus se tornou Homem. Ele viu a nossa condição e se engajou pessoalmente, tomou sobre si a responsabilidade de iniciar a solução. Ele não se sentou e esperou que nós tomássemos a iniciativa.  Então, pessoas que estão no caminho de santidade não esperam que as pessoas venham buscar ajuda; elas vão, tomam a iniciativa para que as pessoas possam se reconciliar com Deus. Isso dá um equilíbrio para a primeira característica. O cristão não pode viver numa “bolha”. Perigo: se focamos apenas nisso, o resultado pode ser somente ação social.

Relacionamentos saudáveis. Mutualidade (Ef. 5). Sujeiçào mútua, humildade. Na Trindade, as três pessoas se sujeitam umas às outras. Perigo é comprometer os nossos princípios para que possamos ter paz com outra pessoa que tem uma posição diferente da minha. (Relativismo social).

Decisões sábias – livre arbítrio. Josué 24. Decisões sábias é diferente de decisões inteligentes. Só é possível tomar decisões sábias com Deus.

Vida íntegra – totalidade de Deus (Mc. 12).

Corações com propósito (I Jo4:7) – baseado no amor de Deus. Deus não nos ama em resposta à nossa performance ou competência. O amor de Deus não é uma resposta, mas é o motivo. É o que O move à ação.

Líder servidor – a mente de Cristo (Fp. 2:5-11). Pessoas no caminho de santidade entendem que somos servos de Deus, e isso define a nossa identidade. As prioridades e a vontade de Deus é que dão direção às nossas ações.

Trabalho significativo (Ex. 3:...). Há duas maneiras de ver o nosso trabalho: o efeito e resultado que tem para a sociedade; outra maneira é ver o seu valor por causa do chamamento de Deus. É Deus quem dá valor ao trabalho, e faz com que tenha significado.

Curiosidade  crítica (Mistério de Deus – Jó). Porque Deus é mistério,  somos motivados a querer descobrir mais e mais sobre Deus, onde podemos achá-lo.

Um Ser restaurado (base: a imagem de Deus – Gn 1: 26-28). Fomos criados à imagem de Deus. A def. de salvação não é ganhar uma passagem para o paraíso.  Salvaçao é muito mais: é a maravilhosa oportunidade de restaurar a imagem de Deus em nós.

 

Clique para assistir aos vídeos das palestras:

Santidade e Unidade

Dez Características de quem vive em santidade


October 19
Kansas City Pastors'
& Leaders' Day
Salvation Army Olathe
Corps Community Center

October 31

Middle Tennessee
Regional Network
Reformation Day Celebration
Nashville, TN
Trevecca Nazarene University
 
November 3
Steering Committee meeting
Memphis TN
COGIC Headquarters
 
November 9
Pastors' and Leaders' Day
Manchester, UK

November 16
Northeast Board Members Retreat
Rochester, NY
Roberts Wesleyan

January 31, 2018
WHC President's Network
Grapevine, TX
Gaylord Texan Resort &
Convention Center

February 1, 2018
New Room Gathering
Highland Park, FL
Highland Park Church

 
Complete Events Calendar
Click here

Logo_e_Tema_Coracao_Aquecido

encontro_do_Rio

frater

DSC00218_Large

Primeiro Encontro em São Paulo

fraternidade_wesleyana_de_santificacao_2_de_set

brasilia_fraternidade

Go to top