Menu

Brasil Redes

Fraternidade Wesleyana de Santidade

Memória da reunião de 02/09/2010 – 09h às 12h30min

Sede Nacional da Igreja Metodista

fraternidade_wesleyana_de_santificacao_2_de_set

Geraldo, Eduardo, Helmut, Pedro, Stanley, Yokimi, Ataulfo, João Carlos, Odilon, Ildo, Adriel, Levi, Wilson, Raquel, Oscar e Joana

(Nelson e Joel precisaram se retirar minutos antes da foto ser tirada)

 

Presentes: Raquel Elizabete - Exercito de Salvação; Oscar Sanches - Exercito de Salvação; Wilson Flavio Strasse - Exercito de Salvação;  Joel Konno – Aliança Cristã Misssionária;  Nelson Luiz Campos Leite  - Igreja Metodista; João Carlos Lopes – Igreja Metodista; Geraldo Nunes Fº - Igreja do Nazareno; Eduardo Goya – Holiness; Pedro Marques – Igreja Missionária; Joana D'Arc Meirelles  - Igreja Metodista; Adriel de Souza Maia – Igreja Metodista; Helmut Renders – Igreja Metodista; Ildo Mello – Igreja Metodista Livre; Yokimi Yuaça – Holiness; Odilon Cruz – Metodista Wesleyanos; Ataulfo – Metodista Wesleyana; Levi Silvestre – Igreja Metodista de Brasilia; Stanley da Silva Moraes – Igreja Metodista.

 

  1. Coordenação e Registro: Bispo Ildo e Bispo Stanley.
  2. Boas-vindas e apresentações – Bispo Ildo lê  Hebreus 12.14 – "Segui a paz com todos e a santificação sem a qual ninguém verá o Senhor", destacando o caráter comunitário da santificação (A plenitude do Espírito se dá através do falar uns com os outros através de salmos e cânticos espirituais e através da submissão mútua como ensina Paulo aos Efésios. A importância das "classes" no avivamento wesleyano).

A seguir, todos participantes se apresentam dizendo o nome e a Igreja que representam. Ildo fala das suas relações com os Nazarenos, e repete o nome de todos participantes.

  1. Oração em conjunto – Momento de oração para que o Senhor nos inspire, aproxime, oriente.
  2. Helmut apresenta o Centro de Estudos Wesleyanos e os programas da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista. Fala na Semana Wesleyana de 2011 com Howard Snyder (Metodista Livre).
  3. Recapitulando o propósito do Consórcio Wesleyano de Santidade – Ildo diz que tivemos a primeira reunião na Faculdade Metodista Livre, em 15 de julho passado.  Adriel diz: Foi um momento muito significativo e esta tentativa tem sido trabalhada por muitos anos. Esta reflexão sobre a tradição wesleyana, como a relevância da santidade no contexto desta realidade. “Não criar uma nova seita, mas reformar a nação, e particularmente a Igreja e espalhar a santidade bíblica por toda a Terra.”   O encontro estimulou uma grande discussão entre nós, tendo como centro a santidade. Como fazer para a Igreja cumpra fielmente a sua missão de ser sal da terra e luz do mundo. Caminhamos de lá até aqui: Hoje podemos dar mais um passo na direção da santidade.

Ildo conta do encontro de pastoreio pastores de ontem, em que wesleyanos de várias denominações se também se encontraram. Foi um momento do mover do Espírito. Um momento de movimento. Desejamos um verdadeiro avivamento que aconteça na Igreja e saia dela para alcançar os de fora.  Este mover talvez depois tenha que se organizar. Este movimento traz cura, traz vida. Acreditamos que todos podem ser salvos. Podemos saber que somos salvos através de coisas concretas, pelos frutos. Não só salvos da condenação, do pecado, mas também do domínio do pecado. Pelo Espírito somos chamados filhos de Deus. Precisamos testemunhar através de palavras e obras e principalmente através do amor e da unidade. Temos muitas denominações, mas há algo que nos une e em torno dela podemos fazer muitas coisas.

Nos EEUU há algo acontecendo, e queremos ter um movimento de santificação também aqui. Podemos fazer muito mais e melhor em favor da causa da santidade se nos unirmos. Jesus orou por esta unidade. Sejamos francos, desejamos mesmo criar uma Rede Brasileira, um Consórcio Brasileiros? Como está o nosso coração em relação a isto?

João Carlos – Temos que fazer aquilo que está no coração de Deus. Temos muita atividade. Começamos querendo fazer tudo, depois a gente vai reduzindo. Não penso que proclemar nossa teologia não serias minha motivação.Temos que nos unir para confessar nossa incompetência. Não podemos ser seita morta. No Brasil, entre todos de raiz wesleyana, não somos mais que 600.000. Não somos nem melhores e nem únicos, mas vários grupos sérios foram muito mais eficazes dpo que nós em compartilhar seu testemunho (Batistas, Assembleianos, Evangelho Quadrangular). Temos que confessar nossa incompetência. Os outros falam da beleza de nossa teologia, mas temos sido incompetentes. Hoje precisamos transformar em particular a Igreja. Nesta semana tive o encontro de santificação com os

Oscar – O Exercito de Salvação também sente falta deste movimento de santidade em nossa próprias comunidades. Gostei de chegar no Brasil e encontrar este movimento se estabelecendo.

Geraldo – A palavra que o Bispo João Carlos traz é oportuna. Nós Nazarenos estamos preocupados com o minguar do movimento de santidade. É um anseio que eu tinha a muito tempo.

Adriel – Não devemos ter uma preocupação de institucionalização. Esta é a primeira preocupação que nossas igrejas têm. A Igreja vai além de nós. Precisamos ter um cenário realista. Somos importantes. Temos que trabalhar a pedagogia da santificação. Como estabelecer esta pedagogia. Logo vamos para nossas igrejas, onde temos nossas picuinhas, com vários problemas. Vivemos muita fragilização em nossas Igrejas. Como estamos implementando a teologia da santidade no caráter de nossos pastores. Poderiamos  compartilhar aqui como cada denominação está fazendo isto.  Aí poderíamos ter mais segurança em nossa experiência de santificação. Compartilhar nossos laços de amizade. Fortalecer a relação de pastoreio de pastores. Encontros poderão colocar os passos do dia seguinte.

Wilson – A santidade wesleyana nos leva a missão, e nos leva a agir no nome de Deus. Intimidade com Deus. Confessar e ver novas formas de viver a santidade nos dias de hoje. Ontem saímos a noite nos lugares de gente de rua e encontramos gente bem afeiçoada, mas na rua, abandonada, sem casa ... O que cada um tem que pode ser usado para a missão? Todos fazemos parte do Reino. Deus tem nos chamado para a missão. Na frente de batalha você se vê tão limitado. Correndo daqui pra lá. Confessar, voltar às origens. Lema do Exército de Salvação: “Sangue e Fogo / Jesus e Espírito”. Nada melhor que este consórcio, ajudando um ao outro. Porque nossa mensagem não se faz sentir??!!

Ildo – Precisamos daquela tristeza que é segundo Deus e que nos leva ao arrependimento. Porque não temos aquela tristeza com a nosso miséria, fraqueza??!!   Precisamos confessar.

Helmut – Li o manifesto e gostei dele. É abrangente o suficiente para abarcar a todas as denominações wesleyanas e é também específico o suficiente para expressar a essência da mensagem de Santificação. É mais do que já estamos fazendo ou vivendo. Todos falaram de santidade. Santidade de confiança, de liberdade, de alegria, de confiabilidade, de compromisso.  Eu topo participar. Acredito muito no movimento. O movimento tem uma função na Igreja. Um movimento que transcenda a Igreja, mas que também se faz presente na Igreja.

Nelson – Sinto o anseio, há muito tempo, de termos alguma coisa, uma Associação Fraterna das Igrejas de Tradição Wesleyana. Por vários motivos históricos, nos distanciamos. Poderemos estar juntos, participando em coisas comuns. Na convivência, muitas coisas surgirão.

Odilon – Li um comentário de uma holandesa falando sobre o Brasil. Ela mostrava o quanto o brasileiro critica o Brasil. Ela mostrou as qualidades dos brasileiros, superiores a de outros países. O brasileiro fecha sua industria e compra da China. Nós também fazemos assim em nossas igrejas. As vezes ficamos imitando os outros, e dá errado. Estamos usando culto genérico, santidade genérica. Este consórcio talvez seja uma boa alavanca para descobrirmos o que temos e como podemos usar isso.

Eduardo – Concordo com a expressão: "Pessoas estão buscando um futuro sem ter uma memória espiritual". O que temos em comum? Nossa raiz histórica, e aí vamos descobrindo valores que tínhamos perdido.  “Não há renovação sem uma base histórica”.  Vi a história do líder do tráfico na Rocinha. Ele era um trabalhador pacato. A esposa teve um problema de saúde grave. Recorreu ao tráfico e a esposa foi atendida. Em 5 anos se tornou o líder. Estabeleceu uma política que atraiu o povo. O povo fala bem dele.  Seremos propagadores da santidade se ela inflamar nosso coração. A riqueza do grupo que temos em São Paulo é de busca de santidade. O grupo se pastoreia. Aí começamos a entender o que outros clamam ter. Talvez pudéssemos pensar um pouco em nós mesmos. Se conseguirmos nos inflamarmos , aí vamos entender melhor o que significa isso para hoje. Aqui temos representatividade de nossas denominações. Nossa presença diz que ansiamos por alguma coisa. Precisamos encontrar formas para nos reaquecermos.

Ildo – Só o fato de estarmos juntos já é um grande começo. Isto já é algo significativo. Comungo com o que foi dito aqui.

João Carlos – Eu creio que este é um mover de Deus, por uma razão simples: ele vai na contra-mão do que está acontecendo. No Brasil há um monte de divisões, e esta é a tendência. Eu vejo Deus movendo numa tendência contrária, de maneira simples, tranquila. Temos tranquilidade nisto?

Joana – O que temos publicado nesta ênfase de santidade? Falo em nós Igrejas? O que já produzimos que pudéssemos compartilhar?  Procura músicas de santidade???  Nosso hinário fala na santidade de Deus, mas pouco se canta a respeito de nossa própria santidade. O que estamos criando e compondo? A música é importante pois chega lá na comunidade local. Textos sobre santidade. Muita gente critica o Tiririca, mas muita gente vai votar nele porque fala a linguagem do povo.

Wilson – Domingo preguei sobre santidade. Perguntei: Encontramos muito o slogan “Deus é fiel”. Podemos dizer: “Eu sou fiel”. Pedro disse: “Olhe para nós”. Paulo: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo”.

Suspensão para um momento de cafezinho e conversas informais.

Ildo – Qual deve ser a periodicidade de encontros?

Pedro – Estou gostando do que está acontecendo aqui. Nunca estive em outros encontros. Devemos nos encontrar com frequência.

João Carlos – Levar dever de casa. Além da oração, cantar juntos, qual a razão em que trabalharemos. Doutrina?  Qual o foco de nossa próxima reunião? Haverá testemunhos?  O que cada um tem para testemunhar? Wesley sabia usar as coisas boas que os outros tinham. Temos que aproveitar o que há de bom nas nossas igrejas de raiz wesleyana para que a gente possa compartilhar? Que ênfases teológica que podemos dar?

Ildo – Sim! E, além de compartilharmos pontos positivos, podemos também abrir o coração para os pontos negativos, examinando os nossos caminhos para vermos onde temos tropeçado e onde precisamos mudar.

Helmut – Estamos preparando a tradução de 30 a 50 canções de Wesley? Por outro lado, não sei se o problema é meu, que sou alemão, mas para mim o nome consórcio não me soa bem.

Ildo – Talvez a palavra wesleyana seja limitadora, deveríamos abrir para igrejas de outras tradições?

Geraldo – Nós estamos querendo resgatar uma teologia wesleyana. O nome para mim deve ser mantido.

Ildo – O presidente do Evangelho Quadrangular é Deputado Federal. Difícil conversar com ele.  Alguém tem contato com ele? Nos EEUU eles são integrados.

Ildo – Nome sugerido:  “Fraternidade Wesleyana de Santidade”.

Nelson – Tenho que ir para acompanhar minha filha em sua defesa de dissertação de mestrado, na área de bioética. Peço licença para me retirar.  (Retira-se)

João Carlos – Eu gosto da palavra fraternidade.

YOKIMI – Me sinto bem com Fraternidade.

Geraldo - Poderia ser Liga, Aliança.

João Carlos- Para mim é Aliança ou Fraternidade.

Wilson – Comunhão poderia ser uma nova idéia.

DECISÃO QUANTO AO NOME:  Fraternidade Wesleyana de Santidade

Motivação Específica da Próxima reunião:

  1. Definir um tema, trazer um estudo com compartilhamento e  testemunhos das Igrejas sobre práticas de santidade em seus respectivos contextos (painel com 3 pessoas/3 denominações/ 15 a 20 minutos para cada um # Cerca de uma hora)
  2. Tema dos próximos encontros: Santidade (Como sua Igreja percebe este tema?) [Carisma da Santidade nas Igrejas Wesleyanas]
  3. Igrejas para o painel de outubro: Wesleyanos/ Nazareno/ Exército de Salvação.
  4. Igrejas para o painel de novembro: Missionária/ Holiness / Metodista..
  5. Moderador do primeiro encontro: Stanley.
  6. Moderador do segundo: Ildo.
  7. Data do próximo encontro: 21/10 – 09h ao almoço.
  1. Local:  Exercito de Salvação – Rua Juá, 264 – Saúde – São Paulo
  1. Data do próximo encontro: 25/11 – 09h ao almoço.
  1. Local:  – Sede Nacional da Igreja Metodista – Av. Piaçanguaba, 3031 – Planalto Paulista – São Paulo
  1. Desejamos criar uma rede brasileira do Consórcio de Santidade? Sim. Será a Fraternidade Wesleyana de Santidade.

 

  1. Bispo Adriel - Concentração da Semana Wesleyana – Em 2011 vamos ter uma grande concentração da 3ª RE. Pode ser de todos os segmentos wesleyanos, trabalhando o tema central da santidade. A Concentração pode ser um momento de testemunho e prático, de piedade e misericórdia. Ex.: Doação de sangue/ Alimento/ Roupas /   Pessoas levam algo significativo.  A 3ª RE pode oferece r a plataforma, e organizar com todas as Igrejas.  A grande crise é que estas coisas ficam só entre nós.  Será no terceiro sábado de maio.  21 de maio de 2011.

O Grupo gostou da idéia e o assunto voltará na próxima reunião para aprofundamento. O local depende da quantidade que pretendemos alcançar.

 

  1. Ildo - Treinamento de pastores/as. Nos EEUU se tem feito isto com bons frutos. Podemos fazer isto aqui? Treiná-los nesta visão? Fazer inter-denominacional, para todos nós? Encontrar uma data no primeiro semestre de 2011? Tem que se fazer uma articulação entre os participantes.

Eduardo – A idéia é boa, mas deveríamos conversar um pouco mais antes dela.  Na caminhada veremos a hora de dar este segundo passo.

Odilon - Podemos fazer um RETIRO entre nós líderes, e depois expandir.

O grupo concordou que este é um assunto mais para frente.

 

  1. Proposta da Agente: “Um período reservado para compartilharmos nossas impressões sobre os textos "O Manifesto Santidade" e "Um olhar renovado em Santidade" e depois sobre como fazer para difundir a mensagem de santidade e sobre como treinar os nossos pastores e líderes. (O Kevin havia sugerido algo como um dia especial de treinamento para os pastores e líderes que poderíamos promover em conjunto, idéia que deu certo nos Estados Unidos. Kevin pode nos falar mais sobre isto)”.

Ildo – O que do manifesto concordamos? Pode ser assumido por nós? Há necessidade de adaptação ao nosso contexto?

Helmut – Uma fraternidade é de pessoas ou de pessoas e instituições.

Ildo – A principio era algo mais de representação das diferentes igrejas wesleyanas.

João Carlos – A participação tem que ser a partir de apresentação do líder da denominação.  Sem recomendação fica complicado.

Ildo – Pensa como João Carlos.

Pedro – Muda o que me levou a estar aqui. Quem me indicou não foi o Presidente. O presidente é o Pastor Jacó, de Maringá. Acredito que ele não vai se opor.

Ildo – Alguém pode conversar com o Presidente da Igreja Missionária? A Holiness conhece bem a ele.

Eduardo – Ele tem tentado aproximação conosco da Holiness.

Geraldo – Parece-me que desejamos ir como movimento.  Como vai acontecer no Rio? Como vai acontecer em Brasilia? Cuidado da ética? Abertura do movimento!?

Ildo – Para mantermos um elo comum, podemos marcar encontros nacionais de quando em quando com os líderes regionais. Como movimento, precisamos de flexibilidade, odres novos!

Ildo – Devemos ter um documento que nos identifique? Em caso afirmativo, precisamos trabalhar neste sentido. Outro desafio seria o de publicar textos, artigos, que vocês já tenham e o de produzir novos textos.  O web site é para isso. Já publiquei alguns textos lá como um ponto de partida para nos encorajar.

Geraldo – Seria bom criar um sistema de comunicação melhor. Sistema bem interativo, para gerar a dinâmica do relacionamento.

Adriel – Sempre documento tem as suas delicadezas. No primeiro momento temos que levantar o tema da santidade. Depois vamos trabalhar o documento com nossa identidade. O documento da santidade virá depois. Estamos reafirmando o tema da santidade. (no ambiente da prostituição, das desigualdades sociais, ...)?  Documento a ser produzido por nós deve ser pequeno, transmitindo nosso sentimento.

Helmut – Ao falar no documento (Manifesto), pensei mais na fraternidade. Documento da Igreja tem que ser aprovado pelas Igrejas.

Oscar – O movimento é wesleyano, depois convidaremos outros.

Helmut – Na celebração do Coração Aquecido podemos convidar outras tradições.

12h35min – Momento de oração por um movimento.

Fotografia especial.

 


November 3
Steering Committee meeting
Memphis TN
COGIC Headquarters
 
November 9
Pastors' and Leaders' Day
Manchester, UK

November 16
Northeast Board Members Retreat
Rochester, NY
Roberts Wesleyan
 
Complete Events Calendar

 

 

 

Logo_e_Tema_Coracao_Aquecido

encontro_do_Rio

frater

DSC00218_Large

Primeiro Encontro em São Paulo

fraternidade_wesleyana_de_santificacao_2_de_set

brasilia_fraternidade

Go to top